Deputado Sargento Rodrigues presta contas dos mandatos na Zona da Mata e Região Central

PONTE NOVAO deputado Sargento Rodrigues passou mais um fim de semana viajando para prestar contas dos mandatos aos eleitores da Zona da Mata e Região Central. Desta vez, o deputado visitou as cidades de Santa Bárbara, Catas Altas, Ponte Nova, Ouro Preto, Mariana e Itabirito.

Durante as reuniões, o deputado Sargento Rodrigues agradeceu os votos recebidos na Região, reafirmou o compromisso de continuar trabalhando com seriedade e transparência, além de ter pontuado suas principais realizações ao longo desses 14 anos de mandatos. Ao todo, são 35 leis aprovadas, sendo que inúmeras delas trouxeram benefícios diretos para os servidores da área de segurança pública de Minas Gerais.

Rodrigues destacou as negociações salariais em que ele teve participação ativa junto ao Governo de Minas. Após muito empenho, o deputado assegurou 101% de aumento, em quatro anos. O melhor já alcançado em toda a história da segurança pública do Estado. Para o parlamentar, a classe atingiu um patamar digno com essa negociação.

Sargento Rodrigues ressaltou a conquista da aposentadoria para as policiais tanto bombeiros quanto militares aos 25 anos de efetivo serviço, pensão integral das pensionistas, bem como a promoção de soldado para cabo e cabo para sargento aos oito anos na graduação.

O deputado também falou do Projeto de Lei, de sua autoria, o PLC33/2012, que regulariza a carga horária dos militares para 40 horas semanais e aguarda apenas a sanção do governador para virar lei.

Ao final das reuniões o deputado agradeceu a presença e a atenção de todos, destacando a importância dos eleitores nesses encontros. Segundo ele, esta é a forma mais legítima de exercer o mandato, momento em que pode esclarecer dúvidas, ouvir sugestões, críticas e acompanhar de perto as necessidades dos policiais e bombeiros em cada cidade visitada.

SANTA BARBARA

Deputado Sargento Rodrigues visita os companheiros e companheiras do pelotão da Polícia Militar de Santa Bárbara.

CATAS ALTAS

Deputado Sargento Rodrigues visita os companheiros na Sede do Destacamento da Polícia Militar na cidade de Catas Altas.

PONTE NOVA REUNIAO

Reunião de prestação de contas em Ponte Nova.

Mariana

Reunião de prestação de contas em Mariana.

OURO PRETO

Reunião de prestação de contas em Ouro Preto.

ITABIRITO

Reunião de prestação de contas em Itabirito

Ponte Nova

Além de visitar Ponte Nova para prestar contas dos seus mandatos, o deputado Sargento Rodrigues participou da comemoração pelos 238 anos da Polícia Militar de Minas Gerais na cidade.

O evento foi realizado na sede da 21 Companhia Independente e aberto com a leitura da Nota do Comandante Geral da Polícia Militar, contando com a presença de várias autoridades locais, além do Secretário de Estado do Governo de Minas Gerais, Danilo de Castro e do prefeito, Guto Malta.

Os Policiais Militares que se destacaram em suas funções foram homenageados com a Medalha do Mérito Militar, outros receberam diplomas de destaque.

O deputado Sargento Rodrigues participou das homenagens entregando o Diploma de Destaque Profissional a três policiais. Foram eles:
Destaque Operacional: Cabo Reginaldo Barbosa Carvalho
Destaque Administrativo: Soldado Ricardo César de Souza
Motorista Padrão: Cabo Fernando Rodrigues Gomes

DSC02262

DSC02235

DSC02202

Deputado Sargento Rodrigues ministra palestra aos alunos do curso de direito da Faculdade Nova

palestracpi1O deputado Sargento Rodrigues ministrou palestra sobre Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) aos alunos do curso de Direito da Faculdade Nova, no último dia, 05/06, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A palestra, que durou uma hora, contou com a presença de dezenas de universitários que lotaram o auditório da faculdade e ouviram atentamente o debate suscitado pelo deputado.

Rodrigues explicou o que é uma CPI, suas peculiaridades, quando, como e as finalidades de se instaurar a Comissão, bem como do poder de investigação da mesma.

Sargento Rodrigues, que está em seu quarto mandato, a título de exemplo, também ressaltou os trabalhos realizados pelas Comissões Parlamentares de Inquérito que propôs ou foi relator ou sub-relator. O deputado foi o propositor da instauração e membro efetivo da CPI do Instituto de Previdência dos Servidores Militares – IPSM (Agosto 1999 a Março/2000); foi sub-relator da CPI do Narcotráfico (Novembro/1999 a Março/2000) e relator da Comissão Especial das Multas (Março a Maio/2001). Também foi o autor do requerimento para a instalação da CPI do Café (17/5/04 a 14/12/04) e vice-presidente da mesma.

Após oito anos sem a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito em Minas Gerais, Rodrigues é o autor da CPI da Telefonia, deferida pelo presidente da ALMG no último dia 28/05.

Ao final, o parlamentar agradeceu a atenção de todos os presentes, colocando-se à disposição para novas discussões, esclarecer dúvidas ou responder perguntas que porventura não tenham sido realizadas durante a palestra, encerrando com a mensagem do jurista alemão, Rudolf Von Ihering:

“Todos os direitos da humanidade foram
conquistados pela luta; seus princípios
mais importantes tiveram de enfrentar os
ataques daqueles que a eles se opunham;
todo e qualquer direito, seja o direito de
um povo, seja o direito do indivíduo, só se
afirma por uma disposição ininterrupta
para a luta”.


CPI - A comissão parlamentar de inquérito (CPI) é criada para apuração de fato determinado, acontecimento relevante para a vida pública e para a ordem constitucional, legal, econômica e social do Estado. A CPI, conforme Regimento Interno da ALMG, tem o prazo de até 120 dias para desenvolvimento dos trabalhos podendo ser prorrogado a requerimento da Comissão por até a metade. O relatório final com as conclusões da Comissão, é encaminhado à Mesa da ALMG para publicação e providências de sua competência, se necessário, poderá ser encaminhado ao Ministério Público ou à Procuradoria-Geral do Estado; ao Poder Executivo, para as providências saneadoras de caráter disciplinar e administrativo, assinalando prazo hábil para seu cumprimento; à Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária e ao Tribunal de Contas, para as providências previstas no art. 76 da Constituição do Estado e à autoridade a qual esteja afeto o conhecimento da matéria. Podendo, ainda, as conclusões serem revistas pelo Plenário, na forma do artigo 104 do referido Regimento.

palestracpi3

 

palestracpi4

 

Deputado sargento Rodrigues questiona, em aduiência pública, restrições ao passe livre para pessoas com deficiência impostas por portaria da BHTrans

AUD.PUB.BHTRANSA requerimento do deputado Sargento Rodrigues, a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizou nesta quinta-feira, 6/06, audiência pública para discutir as restrições que a Portaria 80/2011, da BHTrans, impõe sobre a concessão de passe livre para as pessoas com deficiência no transporte público municipal de Belo Horizonte.

Durante a reunião, Sargento Rodrigues questionou o texto da referida portaria que especifica as deficiências e estabelece critérios socioeconômicos, como por exemplo, limite de renda para a concessão do passe livre. “O artigo 181 da Lei orgânica do Município de Belo Horizonte fala que as pessoas com deficiências físicas e mental têm direito ao passe livre. A portaria é ilegal, desumana e viola direitos que estão explícitos na Lei Orgânica”, afirmou.

De acordo com o assessor jurídico da BHTrans, Geraldo Luís Spagno Guimarães, não existe uma legislação que assegure a gratuidade. Segundo ele, para fixar o passe livre é preciso a indicação da fonte de recursos para custeá-lo: “Se a decisão judicial disser que nós podemos, sem uma lei que indique a fonte de custeio, autorizar a gratuidade indiscriminadamente a toda pessoa com deficiência, vamos criar um rombo na receita pública, inconstitucional sob pena de responsabilização e improbidade administrativa por parte de qualquer agente que a autorizar”.

Já a presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Kátia Ferraz Ferreira, afirmou que a discussão acerca do custeio do passe livre é antiga e que as pessoas com deficiência física não podem ser responsabilizadas pelo rombo na receita pública, questionando ainda a fonte de custeio de outras gratuidades.


Kátia solicitou, também, que fossem revistos os procedimentos adotados pela perícia na BHTrans para a concessão do benefício. Segundo ela, há várias reclamações recebidas no Conselho por pessoas que tiveram o benefício negado devido a falta de conhecimento das reais necessidades das pessoas com deficiência.

Rodrigues disse, ainda, que a portaria da BHTrans inovou no modo jurídico.“A BHTrans cria inúmeras dificuldades para este usuário. Na prática, a BHTrans está prejudicando, maltratando as pessoas com deficiência. Infelizmente, o que a gente assiste hoje é que a administração pública, de um modo geral, tem tomado gosto por legislar através de portarias e memorandos. Celso Antônio Bandeira de Mello é muito claro ao dizer que ninguém poderá fazer ou deixar de fazer alguma coisa, senão em virtude de lei”.
Em suas considerações finais, o deputado voltou a criticar a postura da BHTrans que, segundo ele, manteve um posicionamento frio, tecnicista, insistindo em desrespeitar a lei.

TJMG
O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) negou no último dia 2/05, provimento à apelação cível da BHTrans, de nº 0367677-45.2012 por considerar ilegal a Portaria BH TRANS DPR 080/2011, uma vez tendo restado reconhecido que mencionada norma além de restringir os critérios padronizados pela Legislação Federal, criou novos critérios para caracterização das deficiências e estabeleceu como condição a comprovação do estado de miserabilidade do solicitante.

 

AUD.PUB.BHTRANS2

 

Destacamentos da PMMG receberão 88 computadores destinados pelo Deputado Sargento Rodrigues

pmmgcomputadoresO deputado Sargento Rodrigues participou ontem, 04/06, da solenidade de entrega de 88 computadores na Diretoria de Tecnologia e Sistema (DTS) da Policia Militar de Minas Gerais.

Os equipamentos adquiridos através de emenda parlamentar, no valor de R$ 150 mil, destinada pelo deputado Sargento Rodrigues, serão entregues aos destacamentos da região do Vale do Jequitinhonha, Vale do Mucuri e Norte de Minas Gerais. Os computadores, em número de 88, serão distribuídos entre a 11ª, 14ª e 15ª Região da PMMG.

Durante sua fala, Rodrigues destacou que os computadores estão sendo encaminhados às unidades da Polícia Militar que ainda não contavam com o equipamento e ou que se encontram em péssimas condições de uso. Ressaltou, ainda, tratar-se de regiões mais longínquas, muitas vezes, sem nenhum aparato tecnológico. “A gente sabe que esse é um grande instrumento para o trabalho dos policiais militares”, disse.

O deputado enfatizou a alegria em poder ajudar a instituição também com a destinação de emendas parlamentares, afirmando que gostaria de contar com um aporte maior para atender às necessidades de todas as unidades.

A princípio, a verba foi destinada para a construção de uma área de lazer no 30º Batalhão da PMMG de Januária, em atendimento ao pedido do Tenente Coronel Brasileiro, à época, comandante da unidade.

Como não foi possível a realização da obra, porque não havia um projeto necessário à sua execução, o deputado, em contato com o Comandante Geral da PMMG, Coronel Márcio Martins Santana e a Diretoria de tecnologia e sistema da corporação, entendeu que seria melhor destinar o montante para a compra de computadores, como uma forma de melhorar as ferramentas de trabalho à disposição dos destacamentos, melhorando assim, o atendimento à população local.

Rodrigues destacou, também, que emendas como esta não são função do deputado, e que tal remanejamento só foi possível vislumbrando atender destacamentos que estão localizados em municípios sem condições de aquisição dos equipamentos. “Deixo claro que este papel é do Governo do Estado. Faço esse esclarecimento para que, após a publicidade deste feito, os companheiros e companheiras compreendam como ocorreu a destinação desses recursos”, afirmou.

Ao final, Rodrigues reafirmou o compromisso de continuar trabalhando em defesa dos direitos e interesses dos servidores da Segurança Pública do Estado de Minas Gerais.

 

comp.pmmg

 

Carga horária de policiais e bombeiros militares de Minas Gerais é aprovada em segundo turno no plenário da ALMG

PLC33 optO Projeto de Lei Complementar 33/12, de autoria do deputado Sargento Rodrigues, que regulamenta a carga horária semanal de trabalho dos policiais e bombeiros militares de Minas Gerais foi aprovado, em 2º turno, no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, nesta terça-feira, 4/06.

O PLC 33/12, que tramita na ALMG desde dezembro do ano passado, recebeu nesta tarde, 49 votos favoráveis para sua aprovação na forma do vencido em 1º turno com Emenda apresentada pelo deputado Sargento Rodrigues, que fixa a carga-horária semanal de trabalho dos policiais e bombeiros militares estaduais em 40 horas.

O deputado Sargento Rodrigues, que há 10 anos luta para estabelecer em lei a carga horária dos policiais e bombeiros militares, ao longo desses anos foi o propositor de cinco audiências públicas na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para tratar do assunto, participando, ainda, de intensas negociações junto ao Governo e aos Comandos da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado.

Segundo o parlamentar, os policiais e bombeiros militares são os únicos servidores do Estado mineiro que ainda não têm a jornada de trabalho assegurada em lei. “Todos os servidores públicos do Estado de Minas Gerais, sejam eles do Poder Judiciário, Executivo, Legislativo, do Tribunal de Contas, e inclusive, policiais civis, têm a carga horária de trabalho estabelecida em lei”, afirmou.

Para Rodrigues a votação em definitivo do PLC 33/12 representa o fim do regime da escala de escravidão que milhares de policiais e bombeiros militares estão submetidos por todo esse tempo . Afirmando, ainda, ser um presente aos valorosos policiais e bombeiros militares de Minas Gerais, uma vez que a PMMG completará no dia 9 de junho 238 anos de sua criação.

O Projeto de Lei Complementar 33/12 segue agora para sanção do Governador Antonio Anastasia.

 

Comissão de Segurança Pública debate a falta de segurança dos taxistas e usuários

SGTOO Deputado Sargento Rodrigues, autor do requerimento para a reunião, se preocupa com os taxistas, devido às reclamações dos sindicatos e associações. Segundo o deputado, os assaltos aos taxistas cresceram em média em 55%.

De acordo com o Deputado Sargento Rodrigues, os taxistas correm muito risco. “O taxista trabalha numa atividade que na sua essência ele corre risco, pois anda sozinho”, disse.

Rodrigues afirma que os taxistas precisam de apoio do poder público, principalmente aqueles que trabalham no turno da noite. Eles precisam de mais atenção, pois este transporte não pode ser substituído.

Ricardo Luiz Faedda, Diretor Financeiro do Sincavir, explica que a classe sente falta de segurança. De 2008 até hoje, foram 5 mortes por assalto, sendo a última em janeiro deste ano em Venda Nova.
Dados mostraram que o bairro Castelo é um dos mais violentos da Capital, obtendo cerca de 7 assaltos no mês de maio.

Os taxistas cobram mais ações da Polícia Militar, como a operação “Para Pedro” ou “São Cristovão”.

Uma das soluções apresentadas na reunião para diminuir esses assaltos é o aumento das máquinas de cartões, pois diminuirá o dinheiro em espécie. Para alguns taxistas essas máquinas são inviáveis devido a seu custo/benefício.

De acordo com José Estevão de Jesus de Paulo, Presidente da ACAT (Associação dos Condutores Auxiliares de Táxi), muitos operadores de táxi quando são assaltados não fazem o boletim de ocorrência, pois há muita demora e eles pensam em recuperar pelo menos o valor da diária.

Há um projeto que a classe batalha por um sistema de segurança por câmera, que filmará a entrada e a saída de passageiros que enviará em tempo real para uma central, que poderá ser da Polícia Militar, diminuindo assim esses assaltos.

A Bhtrans informa que a vistoria feita nos veículos permite uma maior segurança aos usuários e operadores. Os novos táxis são vistoriados com sistema biométrico, mas o problema é o alto custo da tecnologia de informação.

Segundo o Delegado Coordenador do 1º Departamento de BH, Marcelo Carvalho Ferreira, é muito importante que o taxista faça ocorrência. “É muito importante registrar a ocorrência, importante para investigação e estatísticas da Polícia Civil”, afirma.

Para o Tenente Coronel da Polícia Militar, Eduardo Lucas de Almeida, Subdiretor da Diretoria de Apoio Operacional, a operação “Para Pedro” ou “São Cristovão” é a mais eficaz. Ele explica que o maior desafio da Polícia Militar é no dia-a-dia, pois nos grandes eventos, como Copa do Mundo e Copa das Confederações, a Polícia se mobilizará e irá fazer uma boa cobertura.

Rodrigues afirma que nada substitui a presença da Polícia. “A Polícia precisa fustigar mais. Precisa abordar com mais frequência. Ela deve agir desarmando o criminoso”, disse.

Dados mostrados durante a audiência pública mostram que os bairros Castelos, Santa Efigênia e Belvedere são os mais afetados em Belo Horizonte.

No final da audiência pública foi aprovado requerimento, de autoria do Deputado Sargento Rodrigues, para a realização de uma reunião com o Coronel Brito, Chefe do Estado Maior da Polícia Militar, para que os representantes dos taxistas possam ser ouvidos junto com a comissão. Nesta visita, será entregue o relatório dessa audiência pública e será cobrado mais efetividade das ações da Polícia Militar.

Agentes penitenciários pedem apoio ao deputado Sargento Rodrigues para a aprovação do Projeto de Lei que regulamenta o porte de arma no Estado de Minas Gerais

03.06.agendagabO Deputado Sargento Rodrigues recebeu nesta segunda-feira, 3/06, a visita do presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária de Minas Gerais (SINDASP-MG), Adeilton de Souza Rocha; do diretor-geral do Comando de Operações Especiais (COPE), Éder Diógenes de Carvalho; do diretor de escolta, Wanderson Eustáquio Costa; do Diretor do grupo de intervenção do COPE, Leonardo Aganette Pessoa; do diretor jurídico SINDASP-MG, Bernardo da Paixão Silva; do diretor administrativo do SINDASP-MG, Carlos Alberto Nogueira; do diretor do albergue João Pessoa, José Fábio Santos Gonçalves, bem como do diretor-geral da unidade prisional de Matozinhos, Raimundo Nonato Faria.

Durante a visita, Adeilton de Souza Rocha, Éder Diógenes de Carvalho e os diretores acima mencionados solicitaram o empenho do Deputado Sargento Rodrigues para a aprovação do Projeto de Lei 4.040/2013, que visa regulamentar o porte de arma aos agentes penitenciários efetivos do Estado de Minas Gerais.

Na oportunidade, Rodrigues afirmou ser favorável ao Projeto de Lei e informou que  a proposição aguarda o parecer do relator da matéria, deputado Dalmo Ribeiro,  na Comissão  de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para ser submetido à apreciação da Comissão de Segurança Pública.

 O parlamentar, que desde 1997, vem defendendo os direitos e garantindo melhorias para a categoria disse, ainda, que fará o possível para aprovação do projeto na ALMG.

Segundo Rodrigues, a Comissão de Segurança Pública já aprovou requerimento para discutir, em audiência pública, a regulamentação do porte de arma aos agentes penitenciários do quadro de efetivo do Estado de Minas Gerais.

CPI da telefonia é deferida pelo presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

25.06 Fórum Legislativo de Segurança Pública okO requerimento para a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da telefonia, de autoria do Deputado Sargento Rodrigues em conjunto com o Deputado Alencar da Silveira Júnior, ambos do PDT, foi deferido  pelo presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Dinis Pinheiro (PSDB), nesta  terça-feira, 28/5, durante Reunião Ordinária de Plenário.

A CPI irá apurar, como fato determinado, a responsabilidade por danos ao consumidor na prestação inadequada de serviços de telefonia oferecidos pelas operadoras que atuam no Estado de Minas Gerais; a falta de investimento e defasagem tecnológica; a existência de áreas com coberturas, sem sinal ou com sinal deficiente, queda frequente de ligações telefônicas, má prestação na transmissão de dados, cobrança de valores indevidos, bem como a resolutividade dos serviços de centrais de atendimento ou call center na solução das reclamações dos consumidores.

Segundo o Deputado Sargento Rodrigues, a CPI irá atuar em defesa dos direitos dos Consumidores, por intermédio de força-tarefa entre o Procon da ALMG, o Procon Estadual do Ministério Público, a Polícia Federal e as Receitas Estadual e Federal. Visando, ainda, propor a instalação de central de reclamações para que a população possa denunciar os problemas enfrentados com a má qualidade na prestação de serviços das empresas de telecomunicação.

Rodrigues também ressalta que os artigos 6º e 7º da Lei Federal nº 8.987/95, garantem que “o usuário tem o direito a receber serviço adequado, que significa satisfazer as condições de regularidade, continuidade, eficiência, atualidade, generalidade, modicidade das tarifas, cortesia na sua prestação e segurança”.

O documento para a instalação da CPI da telefonia na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) reuniu a assinatura de 45 parlamentares.

CTBC

A instabilidade dos serviços de telefonia e internet da CTBC Algar Telecom em Uberaba foi alvo de reclamações dos consumidores, na última segunda-feira, 27/05 e virou destaque na imprensa local.

Conforme divulgou o Jornal da Manhã, em matéria publicada nesta terça-feira,28/05, diversos consumidores tiveram problemas na utilização dos serviços de telefonia, especialmente a móvel, e também o acesso à internet em alguns bairros do município.

Ainda de acordo com a matéria publicada no Jornal da Manhã, os usuários também revelaram problemas na conexão da internet, e não apenas os que utilizam a modalidade móvel, pois em alguns bairros da cidade, não conseguiram conexão com o serviço de banda larga. Até mesmo o contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da CTBC ficou temporariamente indisponível. 

Projeto da carga horária de policiais e bombeiros militares está pronto para votação em segundo turno no Plenário

01.07 COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇAO Projeto de Lei Complementar (PLC) 33/12, de autoria do Deputado Sargento Rodrigues, que visa regulamentar a jornada de trabalho semanal dos policiais e bombeiros militares de Minas Gerais, recebeu na tarde desta terça-feira, 28/05, parecer  favorável de 2º turno na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

O relator da matéria na Comissão, Deputado Zé Maia (PSDB), opinou pela aprovação do PLC 33/12 na forma do vencido em 1º turno com Emenda apresentada pelo deputado Sargento Rodrigues, que fixa a carga-horária semanal de trabalho dos policiais e bombeiros militares estaduais em 40 horas.

Rodrigues, que há 10 anos luta para estabelecer em lei a carga horária dos policiais e bombeiros militares, ao longo desses anos foi o propositor de cinco audiências públicas na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para tratar do assunto, participando, ainda, de intensas negociações junto ao Governo e aos Comandos da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado.

Segundo o deputado, a aprovação do PLC 33/12 em 2º turno representará o fim do regime da escala de escravidão que milhares de policiais e bombeiros militares estão submetidos por todo esse tempo.

O Projeto de Lei Complementar 33/12 segue agora para votação em 2º turno no Plenário.


Veja abaixo o texto da Emenda:

"Art 1º - A carga-horária semanal de trabalho dos militares estaduais, das atividades administrativas, especializadas, de ensino e operacionais, ressalvado o artigo 15 da Lei Estadual n. 5.301/1969, corresponderá a 40 (quarenta) horas semanais".

Comissão de Segurança Pública aprova vários requerimentos do Deputado Sargento Rodrigues nesta manhã

DSC01603A Comissão se reuniu no Plenarinho I da  Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), para votação de proposições. O Deputado Sargento Rodrigues apresentou os seguintes requerimentos para manifestação de aplausos:

Aos Policiais Militares e Policiais Civis lotados no 18º BPM e na 5ª Delegacia de Polícia de Contagem, pela atuação em operação conjunta que desencadeou na prisão de 3 homens e apreensão de 1 adolescente, no Bairro Nova Contagem.
Aos Policiais Militares da 43ª Cia do 39º BPM, pela prisão de dois autores de sequestro relâmpago.
Aos Policiais Militares no 16ª BPM, pela rápida atuação que desencadeou na prisão de seis “cambistas”, nas imediações do estádio “Arena Independência”, durante o clássico entre Atlético e Cruzeiro pela prática de crime contra a economia popular.
Aos Policiais Militares lotados no 34º BPM pela participação em operação, que no dia 19 de maio, culminou na prisão de 13 pessoas, nas proximidades do estádio “Mineirão”, sendo 12 flanelinhas, pela prática de exercício irregular da profissão ou atividade, e um torcedor flagrado com uma bomba “garrafão” nas imediações da Avenida Cristiano Machado.
Aos Policiais Civis lotados na Delegacia Especializada de Combate ao Tráfico de Drogas, pela atuação em operação que resultou na prisão de um homem com 20 kg de pasta base de cocaína na BR-365, próximo ao Município de Monte Alegre de Minas no Triângulo Mineiro.

Além das manifestações de aplausos, Rodrigues apresentou também um requerimento para que seja encaminhada solicitação ao Diretor do Presídio Regional de Montes Claros e ao Subsecretário de Administração Pessoal (SUAPI), Dr. Murilo Andrade de Oliveira, para que remeta a Comissão de Segurança Pública cópia de sindicância ou de procedimento administrativo que tenham sido instaurados em face dos Agentes Penitenciários Alexandre Guerreiro, Marques e Uarley, todos lotados no Presídio de Montes Claros.

Segundo consta, os Agentes Penitenciários citados foram transferidos de Montes Claros para trabalharem na Penitenciária da cidade de Francisco Sá e os mesmos denunciam perseguição. No intuito de melhor esclarecer, o Deputado Sargento Rodrigues requereu cópia da sindicância.

Ações Sargento Rodrigues

GABINETE

Rua Rodrigues Caldas, 79 | Edifício Tiradentes
5º andar | Sala 2 | Bairro Santo Agostinho
Belo Horizonte/MG | CEP: 30190-921
Tel: 31 2108-5200 | Fax: 31 2108-5201

Será um prazer receber sua mensagem e agradecemos a sua participação. Aproveite e cadastre-se para receber em seu e-mail as últimas notícias sobre o mandato do deputado Sargento Rodrigues.