CPI irá investigar supersalários de servidores da Justiça Militar de Minas

No Tribunal de Justiça Militar do Estado de Minas Gerais (TJMMG), uma funcionária do almoxarifado recebe mais do que o desembargador melhor remunerado do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). No Tribunal Militar, em junho, uma funcionária do almoxarifado recebeu  R$ 27.831,98, e o salário pago a uma bibliotecária foi de R$ 34.666,04. Além disso, a funcionária responsável pela assessoria de comunicação do órgão recebeu R$ 34.806,5. Sem os descontos, estes salários se tornam ainda mais exorbitantes, sendo R$ 36.960,98, R$ 45.613,90 e R$ 87.604,31, respectivamente. No mesmo mês, o total líquido - já com os devidos descontos - dos valores pagos aos servidores militares foi de R$ 1.369.042,37.

Leia mais


Fim de privilégios na mira do Legislativo Estadual

Os deputados estaduais deixaram para agosto a votação de uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que estende para os outros poderes a proibição de verbas adicionais que ultrapassem os 13 salários anuais a que todo trabalhador tem direito. Depois de limpar a pauta de projetos pela manhã e votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2014, os parlamentares deixaram a Assembleia e não houve quórum para votar a PEC em comissão especial. O esvaziamento das reuniões da tarde ocorreu porque uma manifestação de centrais sindicais já havia anunciado que passaria pela porta do Legislativo.

Leia mais


Senado aprova projeto que anistia policiais militares e bombeiros grevistas

Brasília - O plenário do Senado aprovou na madrugada desta quinta-feira (11) o projeto de lei que concede anistia a bombeiros e policiais militares que fizeram greve e participaram de movimentos reivindicatórios entre 1997 e 2011.

Leia mais


Polícia indicia 22 por saques e depredações na Avenida Antônio Carlos

A Polícia Civil já indiciou 22 envolvidos em saques a concessionárias de veículos e uma loja de motocicletas na Avenida Presidente Antônio Carlos, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, segundo informações do Ministério Público (MP) estadual. Os crimes foram cometidos durante manifestações no mês passado, quando Belo Horizonte recebeu três jogos da Copa das Confederações. O MP deve receber os inquéritos ainda nesta semana, prevê o coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Criminais, Marcelo Mattar.

Leia mais


NOTÍCIAS IMPORTANTES