PM encontra armas e explosivos usados em ataques a bancos no interior de Minas

Armas, munições e artefatos explosivos usados por bandidos para explodir caixas eletrônicos no interior de Minas Gerais foram apreendidos nesta manhã de quinta-feira, na zona rural de Tapira, no Alto Paranaíba.

A cidade foi aterrorizada na madrugada da última terça-feira, quando criminosos, que chegaram em três carros à cidade, atacaram uma agência do Banco Sicoob e explodiram um cômodo e roubaram o cofre do terminal. Após a ação os bandidos fugiram e operações de cerco e bloqueio foram iniciadas pelos policiais na zona rural da cidade.

De acordo com o tenente Mateus Campos, lotado no 37º Batalhão de Polícia Militar, os artefatos estavam enterrados dentro de um tambor. "Nossas equipes continuaram em buscas no meio do mato, mantendo a operação de cerco e bloqueio nas estradas vicinais. Ontem mandamos um pessoal para fazer varreduras no meio do mato e, durante as buscas, os policiais viram um sinal no chão. Cavamos e encontramos todo o material dentro de um tambor que estava tampado," explicou.

Conforme o militar, entre os artefatos apreendidos, estavam um fuzil de calibre 556, que costuma ser vendido no mercado negro por criminosos por até R$ 50 mil; duas espingardas de calibre 12; munições de diferentes armas; coletes a prova de bala e grande quantidade de explosivos.

Após a apreensão do material, o tenente espera chegar, em breve, aos responsáveis pela ação criminosa. "A Polícia Militar de Minas Gerais continua no cerco e não vamos desativar as operações. Temos informações de que eles ainda estão pela região de Tapira e espero chegar até eles em breve," disse o militar.

Uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar foi até Araxá, para onde o material apreendido foi levado, e fará o transportes dos explosivos para Belo Horizonte. Todas as armas e munições encontradas serão entregues à Polícia Civil para perícia.

Medo volta a se espalhar no interior de Minas Gerais

Somente nesta semana, seis cidades do interior do estado foram alvos de ataques contra agências bancárias: Morro do Ferro, distrito de Oliveira, Tapira, Pompéu, Santa Rita de Caldas, Nova Ponte e Itapagipe.

As ações dos bandidos resultaram na morte do cabo da PM Ozias Alves de Barros, de 33 anos, que foi baleado durante troca de tiros com bandidos, e de um jovem, Alisson dos Reis Pinheiro, de 22 anos, que foi atingido pelos disparos quando voltava de uma lanchonete, onde trabalhava, em Pompéu.

Dois militares também foram feridos e ainda seguem internados no Hospital João XXIII em Belo Horizonte. O cabo Lucas Reis Rosa, de 27, foi atingido por um disparo nas costas e outro na virilha no confronto com bandidos também em Pompéu e teve um braço amputado. Já em Morro do Ferro, distrito de Oliveira, o cabo, Leonel Richs de Aquino, foi ferido no tórax e está em estado estável.

Jornal Estado de Minas

NOTÍCIAS IMPORTANTES