Requerimento para apurar desvio de quase 3 bilhões do IPSM é adiado por ausência de deputados na Comissão de Segurança Pública

dep comissao seg optO deputado Sargento Rodrigues lamentou a ausência dos demais membros da Comissão de Segurança Pública na reunião desta manhã, 06/02. Apenas ele e o deputado João Leite compareceram, o que impossibilitou a realização da mesma, por falta de quórum.

Vários requerimentos seriam apresentados, sendo o principal deles o pedido de realização de nova audiência pública para cobrar dos responsáveis providências em relação ao rombo que o Governo do PT vem causando ao IPSM, com o não repasse das contribuições patronal e também dos valores descontados dos segurados. Na manhã de ontem, 05/02, a Comissão visitou o Instituto e apurou que já são quase 3 bilhões de reais desviados pelo Governo, o que tem causado inúmeros cancelamentos de convênios por parte de hospitais, laboratórios e profissionais em razão do não pagamento dos serviços prestados.

Para esta audiência, serão chamados a prestar esclarecimentos os Secretários de Planejamento e Gestão e da Fazenda do Estado, respectivamente Helvécio Guimarães e José Afonso Bicalho, e os Comandantes da Polícia Militar - que é o presidente do Conselho de Administração do IPSM, e do Corpo de Bombeiros. “A irresponsabilidade do Governo está prejudicando a saúde mais de 225 mil conveniados, entre policiais e bombeiros militares, familiares e pensionistas. Infelizmente, a ausência dos demais deputados prejudicaram nossos trabalhos”, ponderou Sargento Rodrigues, lembrando que os requerimentos serão apresentados na próxima reunião.


Veja o vídeo sobre este assunto: https://www.facebook.com/depsargentorodrigues/videos/1834394983300265/

DÍVIDA DO ESTADO COM O IPSM CHEGA A QUASE R$3 BILHÕES

ipsm1A Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, da qual o deputado Sargento Rodrigues é presidente, visitou na manhã desta segunda-feira, 5/2/2018, o Instituto de Previdência dos Servidores Militares de Minas Gerais – IPSM. O objetivo da visita foi conhecer a situação financeira, orçamentária e administrativa do Instituto, considerando as graves denúncias de desvio de recursos por parte do Governo do Estado.

Na ocasião, o Diretor-Geral do IPSM, Coronel Vinícius Rodrigues de Oliveira Santos, afirmou que a dívida do Estado com o instituto é de R$2.889.801.902,03, ou seja, quase R$3 bilhões, sendo: R$970.306.312,07 saldo devedor do Tesouro Estadual (PROMORAR); R$1.741.973.466,04 as contribuições patronais da PMMG não repassadas, desde outubro de 2016; R$177.497.386,29 as contribuições patronais do Corpo de Bombeiros Militar não repassadas e R$24.737,63 de contribuições patronais da SEPLAG não repassadas.

ipsm3Logo após a visita, o deputado Sargento Rodrigues, os presidentes das entidades de classe, Sargento Bahia (ASPRA), Cabo Coelho (CSCS), Sargento Alexandre (ASCOBOM), Coronel Russo (ÁMEM), o deputado federal Subtenente Gonzaga e os servidores da segurança pública de Minas Gerais realizaram ato público em frente ao IPSM. Eles também caminharam até o Palácio do Governo, localizado na Praça da Liberdade, onde finalizaram o protesto com palavras de ordem.

O deputado Sargento Rodrigues destacou que continuará cobrando e fiscalizando, por meio da Comissão de Segurança Pública da ALMG. “É uma dívida gigantesca e a Comissão tem que reagir. Não podemos ficar calados. Tenho um pedido de CPI em andamento que já conta com 20 assinaturas. Nós precisamos ter uma reação e a Assembleia tem que impor o seu poder fiscalizador, como também o de exercer controle do Executivo. Isso está afetando, decisivamente, a saúde dos policiais e bombeiros militares em todo o Estado, bem como suas respectivas famílias, pois convênios estão sendo cortados, o que gera gastos para que estes sejam atendidos em outras cidades. É importante lembrar que o IPSM tem cerca de 225 mil segurados”, afirmou.

ipsm2Dando continuidade às ações, Sargento Rodrigues informou que vai apresentar um requerimento na Comissão de Segurança Pública para que seja realizada nova audiência para cobrar do Governo do Estado sua responsabilidade, com a presença do Secretário de Planejamento e Gestão e dos Comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

TRAIDORES VENDEM A CLASSE REUNINDO-SE COM O GOVERNADOR DO ESTADO

Enquanto era realizado o ato público em frente ao IPSM, para fazer pressão em cima do Governador do Estado, cobrando o que é de direito por Lei, alguns traidores da classe se encontraram, por debaixo dos panos, com o Governador. Os pelegos e traidores foram com “tanta sede ao pote” que nem esperaram o diretor do IPSM informar o valor real da dívida, que é R$2.889.801.902,03.

Durante a visita ao IPSM, o Coronel Vinícius deixou claro que a divida com os fornecedores é de 160 milhões de reais, valor este atrasado desde outubro de 2017, totalizando cinco meses de não repasse e faturas em aberto.

ipsm4“Exigimos o pagamento de toda a dívida de quase 3 bilhões, não apenas dos 160 milhões. Segundo os traidores, o governador disse que pagará esta dívida ate abril, mas queremos o pagamento do valor total, ou seja, o Governo está muito longe de quitar a divida com o instituto”, disse Sargento Rodrigues.

Mais uma vez, o Coronel Cirilo, Presidente da AOPMBM, fez o jogo sujo do Governo, tentando desmobilizar a tropa para o ato público de hoje, como forma de pagar o Comandante e o Governador sua promoção a Coronel PM.

“Vamos continuar lutando! Já impetramos uma ação popular contra o Governador Fernando Pimentel e o Secretário da Fazenda, José Afonso Bicalho”, ressaltou o deputado Sargento Rodrigues.

Clique aqui e veja a tabela com os valores da dívida do Governo do Estado com o IPSM.


Governo do PT desvia, criminosamente, mais de 500 milhões do IPSM - as contribuições são descontadas nos contracheques dos policiais e bombeiros militares

dep ipsmmmÉ revoltante a situação que o IPSM está passando! São vários hospitais, laboratórios e prestadores de serviço, no interior, cortando convênio com o Instituto e deixando os militares e seus familiares sem atendimento, em situação de desespero. A capital também já começou a sentir o reflexo da falta de responsabilidade deste Governo do PT.

Já são mais de 500 milhões criminosamente desviados do nosso Instituto de Previdência. Dinheiro este que é descontado no contracheque dos policiais e bombeiros e vai para o caixa único do Estado, ou melhor, para a caixa preta, pois ninguém consegue explicar onde foi parar esta quantia. Há mais de cinco meses o IPSM não recebe um centavo sequer do Governo, nem a contribuição patronal, nem a dos segurados. O resultado é que estamos à beira do caos!

A hora é agora! Precisamos nos unir e exigir que o Governo cumpra com sua obrigação e devolva nosso dinheiro e nosso direito à saúde; precisamos cobrar uma posição da diretoria do IPSM. Junte-se a nós no ATO PÚBLICO que faremos nesta segunda-feira, 05/02, às 11 horas, em frente à sede do Instituto, na rua Paraíba, 576, na Savassi.

Veja o vídeo do Deputado Sargento Rodrigues sobre o assunto: https://www.facebook.com/depsargentorodrigues/videos/1832026073537156/


Mais um policial militar morto

policial mortoMais um policial militar morto
Rogerys Junio Gonzaga dos Reis
Soldado lotado na 298ª Cia do 65° BPM de Esmeraldas

Nossos companheiros e companheiras da segurança pública em Minas Gerais precisam redobrar o cuidado em relação ao dia dia. O fato de ser policial, carregar uma carteira de polícia e uma arma sempre será motivo para redobrar a atenção e o cuidado com a sua vida e de seus familiares. Infelizmente os bandidos estão cada vez mais estão audaciosos.

Quem é Policial e esteve no combate ao crime na área operacional sabe muito bem o que estou dizendo. Estive na rua onze anos, seis anos no comando de viaturas ROTAM. Por isso, posso falar com conhecimento de causa. O policial deve sempre ter em mente que da cadeia todo mundo sai um dia, mas a única cadeia que você nunca sai é o cemitério. Portanto, não titubeie e não dê tiro para ferir bandido. Bandido você dá tiro é na testa para ter a certeza que ele nunca mais fará nenhuma vítima, nem polícia e nenhum cidadão trabalhador.

No entanto, devo ressaltar que a propaganda do Governo do Estado dizendo que está reduzindo o crime no Estado é conversa pra boi dormir. Infelizmente, os deputados da base de governo, do PT, aprovaram no orçamento do ano passado, 100 milhões de reais para a propaganda oficial e para 2018, mais 85 milhões. Enquanto isso, recursos valiosos foram retirados da segurança pública.

A PMMG sofreu cortes de mais de 250 milhões de reais apenas no custeio, já a PCMG mais de 70 milhões na rubrica investimento. A consequência
disso é a redução da capacidade de reposta das forças de segurança, seja através das viaturas, coletes, armas, munições e, principalmente, do efetivo.

Os efetivos das duas polícias estão minguando. Tem destacamentos da PM com um policial militar trabalhando sozinho, com a conivência do Comando-Geral da PMMG. Todo esse conjunto de fatores reflete, diretamente, no crescimento da criminalidade e da violência em no Estado. Já disse e vou repetir, os primeiros a sentir é a população, sendo que em seguida, cresce o número de mortes de policiais. Para se ter uma idéia, em 2014, último ano do governo anterior, foram mortos, em serviço e em razão da atividade de segurança, sete servidores. Já em 2015 foram 13, em 2017 foram 16 mortos e este ano este quatro policiais já morreram e estamos no segundo mês do ano.

O governador Fernando Pimentel, do PT, prometeu 12 mil policiais civis e militares, mas não cumpriu um terço. Isso vem afetando, gravemente, a resposta de nossos policiais nas ruas. Não há como fazer milagres, sem efetivo em qualquer polícia do mundo, você não consegue fazer o revide a altura.

Sem falar na força-tarefa que ficou na promessa. Enquanto os policiais contabilizam mais um companheiro morto, o governo, o Comando-Geral da PM e o Chefe da Polícia Civil continuam fingindo que nada está acontecendo em Minas Gerais.

Deputado Sargento Rodrigues

Leia a matéria do jornal O Tempo sobre o assunto:
http://www.otempo.com.br/cidades/policial-militar-%C3%A9-morto-ap%C3%B3s-ser-abordado-por-grupo-em-contagem-1.1570049


GOVERNO DE MINAS DIVULGA PARCELAMENTO DOS SALÁRIOS EM QUATRO VEZES

dep visao optOs servidores públicos estaduais receberão os vencimentos nos dias 9, 16, 23 e 28 de fevereiro. De acordo com a matéria do jornal Estado de Minas, somente quem ganha até R$ 1,5 mil receberá no próximo dia 9. Salários até R$ 3 mil serão depositados em conta no dia 16. Para aqueles com contracheque até R$ 6 mil, o pagamento o continuará em duas parcelas: no dia 16 e o restante no dia 23. Acima de R$ 6 mil, a escala terá ainda uma terceira data, o dia 28.

Enquanto afirma não ter recursos para realizar o pagamento integral no 5º dia útil, o Governo do Estado gastará, este ano, R$85 milhões com propaganda oficial, além dos R$100 milhões gastos em 2017.

Leia na íntegra a matéria do jornal Estado de Minas: https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2018/02/01/interna_politica,935164/governo-de-minas-divulga-escala-de-pagamento-de-fevereiro.shtml

Veja o vídeo do deputado Sargento Rodrigues sobre o assunto: https://www.facebook.com/depsargentorodrigues/videos/1828209220585508/


NOTÍCIAS IMPORTANTES