Bancos começam a retirar os nomes dos militares do SPC/SERASA

24131452 1744015519004879 7991885640151145390 nApós muitas cobranças do deputado Sargento Rodrigues através da tribuna da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), como também durante a audiência pública na Comissão de Segurança Pública, com apoio e pressão das entidades de classe que compareceram à reunião e de postagens nas redes sociais, começaram a surtir os primeiros efeitos. Apenas a Caixa Econômica Federal (CEF) começou a retirar os nomes dos policiais e bombeiros militares do SPC/SERASA.

Segundo comunicado do Diretor de Finanças da PMMG, Coronel Paulo de Vasconcelos Júnior, os repasses foram feitos à Caixa Econômica Federal pelo Governo do Estado neste mês e a Polícia Militar foi informada pela CEF de que todos os servidores do Estado de Minas Gerais foram excluídos do banco de dados da Serasa Experian. Também ficou esclarecido que eventuais problemas decorrentes desta questão serão tratados diretamente pela instituição bancária. Este comunicado refere-se apenas a Caixa Econômica Federal.

Leia o comunicado aqui.

Deputado Sargento Rodrigues aprova requerimentos de pedidos de providência de viaturas, coletes, aumento de efetivo, instalação de delegacias e repasse ao IPSM para municípios do interior de Minas em Comissão de Segurança Pública

23915676 1743179269088504 405012087570743260 nForam aprovados na Comissão de Segurança Pública na tarde desta terça-feira, 28/11/2017, 24 requerimentos de autoria do deputado Sargento Rodrigues.

Em relação à disponibilização de viaturas, coletes à provas de bala e aumento de efetivo, foram aprovadas proposições para que sejam encaminhados à Governadoria do Estado e à PMMG, pedidos de providência aos distritos de Estrela da Barra e São Sebastião do Pontal, ambos do município de Comercinho, ao distrito Honorópolis, de Campina Verde e aos municípios de São Francisco Sales, Itapagipe, Pirajuba, Campo Florido, União de Minas, Aparecida de Minas, Comendador Gomes, Fronteira, Campina Verde, Carneirinho e Veríssimo.

Foram aprovados requerimentos para que sejam encaminhados à Governadoria do Estado e à Polícia Civil de Minas Gerais – PCMG, pedidos de providências de instalação de delegacias, para os municípios de Campina Verde, Campo Florido, Pirajuba e Carneirinho, considerando os longos deslocamentos até as cidades em que as ocorrências policiais são encerradas e pedido de providências para impedir que interferências políticas resultem na remoção do Delegado Regional de Frutal, Dr. César Felipe Colombar, uma vez que ele vem exercendo suas funções com excelência na região, mesmo diante das adversidades decorrentes da falta de efetivo, viaturas e equipamentos individuais de segurança.

24176870 1743179272421837 1752915056487819635 nOutros requerimentos aprovados solicitam que sejam encaminhados ao Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais as notas taquigráficas da 17ª Reunião Extraordinária e pedido de providências para o cumprimento dos repasses das obrigações patronais referentes às contribuições previdenciárias, bem como que sejam encaminhados ao Comandante-Geral da PM, as mesmas notas taquigráficas e pedido de providências para que sejam adotadas medidas efetivas para o cumprimento das obrigações patronais, considerando que de 2015 até o presente momento, o Governador do Estado desviou criminosamente cerca de 600 milhões das obrigações patronais e também dos descontos do contra cheque dos servidores, deixando de repassar ao IPSM, e causando enorme prejuízo no atendimento médico e odontológico de policiais militares, bombeiros e seus familiares.


COMUNICADO PM

Clique aqui e leia o comunicado. 


Tenente-coronel Eduardo Felisberto e Major Renato Cintra, não aparecem em quarta convocação à audiência pública para prestar esclarecimentos sobre irregularidades constatadas em visita da Comissão de Segurança Pública à 6ª CIA do 1º BPM

24131364 1742819415791156 8963278595097149866 nOs comandantes da 6ª Companhia do 1º Batalhão de Polícia Militar, major Renato Salgado Cintra Gil, e do 1º BPM, tenente-coronel Eduardo Felisberto Alves, estavam reconvocados para audiência pública, desta terça-feira, 28/11/2017, com a finalidade de esclarecer as irregularidades que a Comissão de Segurança Pública constatou durante visita à Companhia no dia 24/10/2017.

Os comandantes da Companhia e do Batalhão, que já tinham sido convocados a prestar esclarecimentos sobre o fato em audiências marcadas para os dias 7, 14 e 20 de novembro, também não se fizeram presentes na manhã de hoje, mesmo diante de acordo realizado entre o deputado e líder de Governo, Durval Ângelo e o presidente da Assembleia, Adalclever Lopes, junto ao Comandante Geral da PM, Coronel Helbert de Lourdes Figueiró.

A visita realizada à Companhia no dia 24 de outubro foi motivada pela denúncia de desobediência da Lei Complementar 127, que trata da carga horária SEMANAL de 40 horas, e na ocasião, também foram constatados um ambiente completamente insalubre, com muitas fezes de roedores em uma sala que fica ao lado da cozinha onde os policiais fazem suas refeições, a falta de projeto de incêndio da CIA, bem como a presença de extintores vencidos, além do desvio de função, já que três sargentos e dois cabos estavam trabalhando como serventes de pedreiro na unidade.

Na audiência do dia 20/11/2017, Sargento Rodrigues já havia alertado que a desobediência por parte dos comandantes não se refere à Comissão de Segurança, mas sim ao Poder Legislativo.

O parlamentar convidou representantes de entidades representativas dos militares e o deputado federal Subtenente Gonzaga e reconvocou os comandantes para nova audiência pública, que será realizada no dia 4/12/2017.


Deputado Sargento Rodrigues cobra da Defensoria Pública e do Ministério Público ação civil pública contra o Governo do Estado em favor dos 157 mil servidores que estão com os salários defasados e parcelados

23915803 1737226353017129 3612042734392136046 nO parcelamento de salários e a reposição da inflação dos servidores da segurança pública de Minas Gerais foi tema de mais um requerimento, de autoria dos deputados Sargento Rodrigues e João leite, aprovado na Comissão de Administração Pública.

O requerimento aprovado solicita que seja encaminhado à Defensoria Pública de Minas Gerais e ao Ministério Público de Minas Gerais pedido de providências para que seja analisada a possibilidade de instauração de uma ação civil pública em favor dos mais de 157 mil servidores públicos estaduais que estão com os salários atrasados há mais de um ano, bem como para garantir a concessão da data-base assegurada pelo art. 37, X, da Constituição Federal e pelo art. 24 da Constituição Estadual, acrescidos da Lei n° 19.973, de 2011.

Segundo o deputado Sargento Rodrigues, está completando praticamente dois anos de parcelamentos de salários e, além disso, os servidores estão há três anos sem reposição da inflação.” As perdas inflacionárias acumuladas neste período chegaram a 22% segundo levantamento do IPEA. Estes servidores estão aguardando sessenta dias para receber o salário completo. Fora isso, já se passaram três anos e o Governo continua absolutamente inerte, calado, sem falar nada sobre a reposição das perdas inflacionárias. Isso é revoltante!”, disse.

Leia o requerimento aqui.


NOTÍCIAS IMPORTANTES