Mais um policial militar morto

policial mortoMais um policial militar morto
Rogerys Junio Gonzaga dos Reis
Soldado lotado na 298ª Cia do 65° BPM de Esmeraldas

Nossos companheiros e companheiras da segurança pública em Minas Gerais precisam redobrar o cuidado em relação ao dia dia. O fato de ser policial, carregar uma carteira de polícia e uma arma sempre será motivo para redobrar a atenção e o cuidado com a sua vida e de seus familiares. Infelizmente os bandidos estão cada vez mais estão audaciosos.

Quem é Policial e esteve no combate ao crime na área operacional sabe muito bem o que estou dizendo. Estive na rua onze anos, seis anos no comando de viaturas ROTAM. Por isso, posso falar com conhecimento de causa. O policial deve sempre ter em mente que da cadeia todo mundo sai um dia, mas a única cadeia que você nunca sai é o cemitério. Portanto, não titubeie e não dê tiro para ferir bandido. Bandido você dá tiro é na testa para ter a certeza que ele nunca mais fará nenhuma vítima, nem polícia e nenhum cidadão trabalhador.

No entanto, devo ressaltar que a propaganda do Governo do Estado dizendo que está reduzindo o crime no Estado é conversa pra boi dormir. Infelizmente, os deputados da base de governo, do PT, aprovaram no orçamento do ano passado, 100 milhões de reais para a propaganda oficial e para 2018, mais 85 milhões. Enquanto isso, recursos valiosos foram retirados da segurança pública.

A PMMG sofreu cortes de mais de 250 milhões de reais apenas no custeio, já a PCMG mais de 70 milhões na rubrica investimento. A consequência
disso é a redução da capacidade de reposta das forças de segurança, seja através das viaturas, coletes, armas, munições e, principalmente, do efetivo.

Os efetivos das duas polícias estão minguando. Tem destacamentos da PM com um policial militar trabalhando sozinho, com a conivência do Comando-Geral da PMMG. Todo esse conjunto de fatores reflete, diretamente, no crescimento da criminalidade e da violência em no Estado. Já disse e vou repetir, os primeiros a sentir é a população, sendo que em seguida, cresce o número de mortes de policiais. Para se ter uma idéia, em 2014, último ano do governo anterior, foram mortos, em serviço e em razão da atividade de segurança, sete servidores. Já em 2015 foram 13, em 2017 foram 16 mortos e este ano este quatro policiais já morreram e estamos no segundo mês do ano.

O governador Fernando Pimentel, do PT, prometeu 12 mil policiais civis e militares, mas não cumpriu um terço. Isso vem afetando, gravemente, a resposta de nossos policiais nas ruas. Não há como fazer milagres, sem efetivo em qualquer polícia do mundo, você não consegue fazer o revide a altura.

Sem falar na força-tarefa que ficou na promessa. Enquanto os policiais contabilizam mais um companheiro morto, o governo, o Comando-Geral da PM e o Chefe da Polícia Civil continuam fingindo que nada está acontecendo em Minas Gerais.

Deputado Sargento Rodrigues

Leia a matéria do jornal O Tempo sobre o assunto:
http://www.otempo.com.br/cidades/policial-militar-%C3%A9-morto-ap%C3%B3s-ser-abordado-por-grupo-em-contagem-1.1570049

NOTÍCIAS IMPORTANTES